Roda de Conversa discute estratégias de ação

A terceira roda de conversa da Rede Religiosa de Proteção à Mulher Vítima de Violência aconteceu no dia 31 de maio, na Paróquia Anglicana da Santíssima Trindade, em São Paulo/SP, com a presença de mulheres e homens de diferentes tradições religiosas.

A cada encontro somam-se novos membros à Rede trazendo novos olhares, percepções e histórias de vida para o diversificado grupo de agentes de proteção à mulher. O tema desta roda de conversa foi o planejamento do trabalho em rede. Para ajudar na explanação, a representante da Marcha Mundial de Mulheres, Sarah de Roure, trouxe a sua experiência de atuar nesta rede.

Segundo Sarah, o trabalho em rede requer pessoas engajadas em um mesmo ideal, generosidade para lidar com as divergências e aceitar as diferenças, e ousadia para reconhecer possíveis ações de advocacy e aplicá-las.

A apresentação do trabalho de Sarah e suas companheiras inspirou o restante dos participantes. Para a estudante de Serviço Social Maria dos Anjos de Araújo, a roda trouxe muitos frutos para manter a “motivação para continuar engajada”.

Por meio do relato da atuação da Marcha Mundial de Mulheres e da análise das dificuldades e facilidades da abordagem do tema em comunidades religiosas, estabeleceu-se a organização da Rede em grupos de trabalho (os GTs): GT de gestão, GT de eventos, GT de comunicação, entre outros. Desta maneira, todos os membros do grupo poderão exercer um papel dentro do trabalho.

A Rede Religiosa de Proteção à Mulher Vítima de Violência é uma iniciativa de KOINONIA Presença Ecumênica e Serviço, em parceria com a Christian Aid, que visa transformar as comunidades religiosas em espaços de informação, acolhimento e prevenção da violência contra a mulher. Para mais informações, envie mensagem para redereligiosadeprotecao@gmail.com.