Quilombolas da Região dos Lagos participam de oficina para fortalecimento político

Natasha Arsenio com edição de Manoela Vianna

 No dia 21 de setembro foi realizada mais uma a oficina pelo projeto "Apoio ao fortalecimento político e protagonismo das comunidades quilombolas do Rio de Janeiro", na Escola Agrícola Nilo Batista, Cabo Frio (RJ). Estiveram presentes representantes de seis comunidades da região: Baia Formosa, Maria Romana, Botafogo, Maria Joaquina, Rasa e Caveira Botafogo.

Daniela Yabeta, historiadora e colaboradora do projeto, foi a facilitadora do evento, que teve como uma das atividades a produção de notícias sobre o cotidiano das comunidades. “A ideia é dar voz às comunidades por meio de seu próprio relato”, comenta Daniela, que considera a atividade importante para o processo de fortalecimento das comunidades.

O material foi compartilhado por meio de uma breve apresentação. O exercício ajudou a mostrar questões relevantes para a luta de todos e também despertar a curiosidade sobre a rotina das comunidades, levantando questões como a do Sr. Celmo dos Santos, da comunidade de Caveira Botafogo, de Cabo Frio: "O que acontece com as entrevistas que fazem com a gente?".

Para os participantes todo trabalho e estudo realizados nas comunidades são importantes, mas ter a oportunidade de desenvolver sua própria narrativa é bem valioso.

O projeto “Apoio ao fortalecimento político e protagonismo das Comunidades Quilombolas do Rio de Janeiro” é desenvolvido por KOINONIA em parceria com a Associação das Comunidades Remanescentes de Quilombos do Estado do Rio de Janeiro (ACQUILERJ) e o apoio da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR).

Veja as fotos da oficina na Escola Agrícola Nilo Batista
Conheça o projeto "Apoio ao fortalecimento político e protagonismo das comunidades quilombolas do RJ" e confira o calendário de atividades
Conheça o Observatório Quilombola

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.