Povos e Comunidades Tradicionais de Terreiros e Quilombolas da Bahia divulgam carta contra a retirada de seus direitos

Foto Carta Quilombola
#NãoemNomedeDeus | Terreiros e quilombos criticam o tom proselitista da votação pelo impeachment no congresso

VOZES DE DOR E ESPERANÇA!

Nós, Povos e Comunidades Tradicionais de Terreiros e Quilombolas, reunidos no dia 30 de abril, em Salvador, Bahia, queremos pronunciar nossas vontades de lutar pelo futuro diante das ameaças que vemos no presente.

Ao longo de nossa história fomos povos e comunidades discriminados, violentados, tivemos nossos espaços agredidos, nossa liberdade de culto e crença desrespeitados. E mais: nossos territórios ainda não foram reconhecidos. O pouco que avançamos nas últimas duas décadas pode acabar!

Queremos reforçar a necessidade de se respeitar o voto do povo, afirmando também que manobras para anulá-lo são, sim, um golpe. E pior, quem está no comando golpista é contra os nossos direitos. Isso está muito claro no Congresso Nacional que quer desconstruir nossa Constituição! Somos a favor de uma reforma política para mudar a força do poder econômico nas representações e dizemos não à destruição da Constituição, por meio do cerceamento dos direitos individuais e coletivos.

O que presenciamos no Congresso nos últimos meses certamente está caminhando para um retrocesso sem igual. O que esperar de uma Bancada do Boi, Bíblia e Bala que é contra indígenas, quilombolas, sem terra, contra negros nas universidades, direitos das mulheres, comunidade LGBT, que é branca e fundamentalista? Propostas de isenções para igrejas, PEC do estupro, PL das vitimas de violência sexual, Estatuto da “Família” e instauração da CPI das Terras Quilombolas têm sido parte da pauta conservadora. Foi vergonhoso ver corruptos – gente com interesses individuais e eleitoreiros e sem compromisso com o nosso futuro – votando SIM em nome de suas próprias famílias e de deus. Que Deus é esse? Não é o que acreditamos, o criador de todas as pessoas para viverem bem e em igualdade: negras, brancas, indígenas e de todos os tipos de cultura e religiões. O deus evocado naquele episódio não fala em nosso nome! E muito menos deve ser usado o nome de Deus em debates que envolvem políticas do Estado, porque o Estado é Laico!

Queremos também falar do futuro, pois a superação das crises do passado sempre esteve em nossas mãos e os próximos dias não serão diferentes. Lutar é a nossa sina e construir com nossas companheiras e companheiros, irmãs e irmãos é e será nosso dia a dia. A coletividade é necessária porque somente fazendo corpo poderemos criar forças.

Construiremos as forças das nossas bases outra vez!

Faremos a luta nas ruas e estaremos em cada gabinete, cada auditório e cada eleição onde nossos direitos estiverem sendo discutidos!

Nosso dia a dia será de enfrentamentos: das crises e das desconstruções dos nossos direitos!

Nossa força será nossa fé: na vida que nos mantém, na união com quem está por nossas causas e na força criadora de todas e todos nós como iguais. Essa, sim, nos representa e chamamos de Deus!

Assinam os Povos e Comunidades Tradicionais:

Terreiros:
Ilê Axé Omi Olà
Ilê Ya Osshun Humpyme Dan
Egbé Lecy Omi Oitá Lewá
Ilê Axé Ibualama
Ilê Axé Iyá Nasso Oká – Casa Branca
Ilê Axé Alaketu Aganju
Ilê Axé Torrun Gunan
AFA – Associação Afro Amerindia
Terreiro Tateto Lemba
Ilê Axé Iyá Omim Lonan
Ilê Axé Ybá Geomi
Ilê Axé Ojese Olodumare – Casa do Mensageiro
Ilê Axé Odé Oluami “Ifaegbmi”
Ilê Axé Ajagnon Elegbo
Kwe Vodun Zô
Ilê Axé Omim Nidê
Ilê Axé Omi Arin Mason
Terreiro de Obaluaê
Ilê Axé Alafumbi
Casa de Oração Caminho das águas reino de Oxalá
Nucleo de Desenvolvimento Social e Cultural da BA
Mogbá
Alê Axé Ayrá
Ilê Axé Jinu Orossi
Ilê Babá Odé
ARCOS – Associação Religiosa e Cultural Oiá Soju
Ilê Axé Babá Okê
Terreiro de Jagun
Manso Dandalunda Cocuacenza
Fundação Cultural Ajagunã
Ilê Odé Keleci
Rede de Mulheres Negras da Bahia
Ilê Axé Ajagunã
Ilê Axé Vintem de Prata
Ilê Axé Ominijá
Ilê Axé Toloji
Ilê Axé Omininjá
Ilê axé Obó Liodé
Ylé axé Obaminajò
Sanzala Ntoto Ndanji Tatto Nsumbu Kimbanda
Ilê Axé Oyá de Olorun
Ilê Axé Omileji
Sanzala de Nsumbo
Forum de Juventude Negra
Unzo Matambagê de Unzombi
Ilê Axé Omi Ola
Ilê Axé Omim Arin Massun
Ilê Axé Oyá Bagan Babá Alaforun
Unzó Mayala
YLê Axé Jezubum
Ilê Axé Omim Orimasu
Ilê Axé Omin J’Obá
Ilê Axé Oya Matumba

Entidades e associações compostos por quilombolas:
Conselho Inter Territorial as Comunidades Quilombolas do Baixo e Extremo Sul da BA
Conselho Estadual das Comunidades Quilombolas da Bahia
STTR Camamu
Articulação de Mulheres do Baixo Sul
CNR – Dandara dos Palmares
CRQ – Barroso, Porto do Campo, Ronco e Abóboras, Jatimana