Oficina promove articulação entre Observatórios

FOTO
Articulação entre observatórios da Região dos Lagos, Observatório Quilombo,a Observatório de Favelas e Observatório de Conflitos Rurais em São Paulo | Foto: Natasha Arsenio
KOINONIA participou, no dia 25 de julho, de uma articulação entre Observatórios. O encontro foi realizado em Búzios, região dos Lagos do Rio de Janeiro, e contou com a presença de outros dez observatórios da região participantes do Projeto de Educação Ambiental Observação: Araruama, Arraial do Cabo, Búzios, Cabo Frio, Macaé, Niterói e São Pedro da Aldeia.

O primeiro momento do evento teve como objetivo o compartilhamento de experiências. Andréa Oliveira e Natasha Arsenio, do Observatório Quilombola, Francisco Valdean, do Observatório de Favelas, e Gabriel Pereira, do Observatório de Conflitos Rurais em São Paulo, apresentaram aos observatórios da região dos Lagos seus trabalhos, como se articulam e quais as suas finalidades específicas.
Durante a tarde, o grupo foi separado em rodas de conversa com cada palestrante, através das quais puderam esclarecer dúvidas, compartilhar dificuldades e também conhecer mais sobre o trabalho de outros observatórios vizinhos.

Um dos observatórios inscritos no grupo de KOINONIA foi o de São Pedro da Aldeia, que logo questionou sobre as dificuldades encontradas na realização do trabalho junto às comunidades. Eles se referiam a grupos que se colocavam contra os interesses das comunidades tradicionais. Andréa Oliveira citou alguns casos em que o trabalho de KOINONIA sofreu algum impedimento e ressaltou a importância de não desistir de realizar aquilo que é necessário, dentro do que for possível.
Roda de conversa com KOINONIA/Observatório Quilombola | Foto: Observatório Cabo Frio
Roda de conversa com KOINONIA/Observatório Quilombola | Foto: Observatório Cabo Frio

Jane Oliveira, quilombola da comunidade Maria Joaquina (Cabo Frio), também compartilhou algumas situações de dificuldade com as quais precisou lidar no trabalho de liderança de sua comunidade, mas deixou clara a importância de lutar pela garantia de direitos: “Tenho uma bandeira de luta e não posso deixar que nada atrapalhe os avanços”.
O Observatório de Cabo Frio definiu o dia de articulação como “proveitoso”. “O Observatório de Cabo Frio obteve clareza nos assuntos abordados e alcançou respostas para nossas demandas”.