Notícias sobre Intolerância

Manoela Vianna

O Programa Egbé Territórios Negros, juntamente com o Núcleo de Documentação, acompanha a grande imprensa e a mídia alternativa reunindo notícias sobre os temas de interesse do programa. Leia abaixo de notícias publicadas em diversos veículos sobre Intolerância Religiosa.

 – Encontradas em orelhão do Shopping Iguatemi, de Salvador, BA, frases que comparam Senhor do Bonfim e Oxalá ao diabo. Representantes de diversas religiões condenaram a atitude de intolerância e a classificaram como racista. O Shopping denunciou o problema à Cia telefônica.

Fonte: Jornal Correio da Bahia, em 4 de fevereiro.

 

– O diálogo inter-religioso e o respeito às religiões não-cristãs pautaram os debates da 9ª Assembléia do Conselho Mundial de Igrejas (CMI).

Fonte: CMI,   fevereiro.

 

– Estado do Rio de Janeiro não tem professores de Candomblé, apesar da lei que institui o ensino religioso. Segundo a Coordenação de Ensino Religioso do estado, isso ocorre por não existirem registros de alunos praticantes. No entanto, conforme a revista NOVAE, crianças que praticam candomblé sentem orgulho de sua religião, mas na escola sofrem preconceito, envergonham-se e dizem que são católicas.

Fonte: O Globo, 14 de abril; Revista Eletrônica NOVAE, fevereiro.

 

– A Ialorixá Jaciara Ribeiro dos Santos, do Terreiro Axé Abassá de Ogum, em Itapuã (Salvador – BA) foi agredida, verbal  e fisicamente, por dois evangélicos da Assembléia de Deus. Os agressores foram autuados em flagrante na 1ª Delegacia (Barris). Um mês antes, Jaciara foi agredida na Lagoa do Abaeté, quando fazia uma oferenda a Ogum.

Fonte: A Tarde e O Estado de São Paulo, 18 de março.

 

– Líderes religiosos se reuniram 18 de março em Caraguatatuba para tratar de preconceitos em ambientes de trabalho e na vizinhança de seus templos. O encontro é parte da I Campanha contra a Intolerância Religiosa, organizada pela Associação de Cultura Banto do Litoral Norte – SP.

Fonte: Portal do Governo Estado de São Paulo, 23 de março.

 

– A Seppir [Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial] uniu-se ao Centro de Articulação da População Marginalizada para combater a intolerância religiosa nas favelas do Rio de Janeiro. Já foram solicitadas providências da Secretaria do Estado de Direitos Humanos sobre as denúncias recebidas de que traficantes de drogas estão expulsando lideranças religiosas e do movimento negro das comunidades. Fonte: Boletim Eparrei,   19 de abril.

 

– Prefeitura do Recife criou Fórum contra a Intolerância religiosa.

Fonte: Site Pernambuco.com, 2 de agosto.

 

– Ato público da Federação Brasiliense de Candomblé, em 3 de agosto, denuncia vandalismo contra 16 imagens de Orixás instaladas no Lago Paranoá. (DF).

Fonte: Site da Fundação Cultural Palmares,   07 de agosto.

 

– Em Salvador, BA, teve continuidade a ação por indenização e danos morais movida pelo espólio de “Mãe Gilda” – liderado por sua filha natural Mãe Jaciara (Jaciara Ribeiro dos Santos). O processo contra a Igreja Universal do Reino de Deus e sua gráfica já teve três pedidos de terceira instância rejeitados, tanto para o Supremo Tribunal Federal como para o Superior Tribunal de Justiça (STJ). Aguarda-se decisão quanto a última  tentativa de recurso por parte dos réus ao STJ.

Fonte: Fala Egbé, agosto.

 

– A evangélica Isabel Brito Rodrigues, 36 anos, invadiu um santuário candoblecista em Ceilândia e quebrou imagens e símbolos sagrados. Segundo Pai Jorge, não é a primeira vez que isso acontece no templo que funciona há 25 anos.

Fonte: Jornal de Brasília em 8 de setembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.