Lugar do jovem LGBT é onde ele quiser estar: pela ocupação como exercício de cidadania

O 3º módulo da formação em Direitos Humanos do projeto Fortalecendo Laços aconteceu no último dia 31 de julho, na boate Freedom Club, no Largo do Arouche (SP). O encontro teve como tema “Juventude na cidade, nos espaços e em trânsito” e foi facilitado por Pierre Freitas, assistente social, ativista dos direitos humanos e secretário de Relações Internacionais da Rede Nacional de Adolescentes e Jovens Vivendo com HIV/Aids. Entre os pontos abordados estavam o direito à cidade, violação de direitos, instâncias a se recorrer, LGBTfobia e discriminação racial, de classe e religiosa.
 
A atividade teve início com a visita ao Largo do Arouche, através da qual foram realizadas abordagens sobre o tema HIV/Aids com os jovem presentes, além de dialogar sobre a realidade da região. Na Boate Freedom Club, experiências e expectativas foram partilhadas. “Nossa realidade é de acesso limitado a poucos espaços”, relatou um dos participantes.

Uma dinâmica incentivou a reflexão sobre os espaços ocupados pela população LGBT. Trabalhando com massa de modelar, os jovens responderam a questões como “onde é nosso lugar?”, “quais são os espaços em que realmente podemos estar sem sofrer?”, “nossos acessos são limitados? Por quê?”.
 
O resultado mostrou ilustrações de sonhos e cidadania. “Queríamos que nossas vidas fossem como um parque, sempre florescendo vida nova, abertas para quem quisesse estar presente. Nossas vidas tinham que ser recheadas de diversidade e paz, para ser quem quisermos ser”, concluíram os participantes, coletivamente.
 
Dêmily Nobrega, jovem participante do projeto, pontuou a importância da ocupação de todo e qualquer lugar. “Nossos espaços não são limitados à esquina, se prostituindo. Também estamos presentes na política, na educação, etc., como qualquer pessoa”.

Logo após a formação, o projeto foi anunciado no evento que aconteceu no local. A fala foi feita por Silvetty Montilla, convidada do dia pela boate. “Precisamos prestar atenção quando falam sobre HIV/Aids. Muitas pessoas levam na brincadeira, mas temos que nos preservar e proteger. Levem isso para sua vida, pois é muito importante”, comentou.

Sobre o Fortalecendo Laços
O curso de Direitos Humanos é apenas uma das ações previstas pelo projeto, que realiza intervenções sobre prevenção e juventude em diversos espaços da cidade, com linguagem e metodologias construídas junto ao público jovem.

A realização do projeto “Fortalecendo Laços: Juventude, Sexualidade e Direitos Humanos: uma ação concreta com populações jovens vulneráveis e HIV/AIDS na cidade de São Paulo” acontece em parceria com o Programa Municipal de DST/AIDS, da Secretaria Municipal de Saúde, através do Convênio 026/2015/SMS-G.