Encontro discute situação das mulheres encarceradas

A Roda de Conversa: Religião e Violência contra a Mulher aconteceu no último sábado (2), na Igreja Metodista da Vila Mariana, em São Paulo. Este foi o quarto encontro da Rede Religiosa de Proteção à Mulher Vítima de Violência do ano e o segundo realizado no espaço metodista.

Diferentes tradições de fé se reuniram para discutir sobre gênero e ouvir o relato de Vera Castro sobre o projeto “Letras que Libertam”. Uma parceria entre KOINONIA Presença Ecumênica e a Pastoral Carcerária de São Paulo, a iniciativa tem o objetivo de levar literatura às mulheres em situação de privação de liberdade.

Além da situação de descaso e desprezo a que estão sujeitadas, os participantes da roda identificaram os tipos de violência aos quais as mulheres encarceradas foram e ainda são submetidas, como a violência doméstica, emocional e aquela provocada pelo próprio Estado.

Vera aproveitou o momento para ler algumas de suas belas e tocantes crônicas que costuma escrever sempre após a oficina semanal. São retratos de uma realidade escondida atrás de portões, grades e cadeados, mas que nem assim torna-se distante daquela vivida por milhares de mulheres brasileiras.

O encontro circular foi mais uma maneira de costurar a Rede Religiosa de Proteção à Mulher Vítima de Violência aproximando pessoas que pensa igual e acreditam no mesmo ideal. A próxima Roda de Conversa: Religião e Violência contra a Mulher acontece no dia 16 de agosto (sábado), às 14h, na Igreja Metodista de Itaberaba, localizada na Rua Mestras Pias Filipini, nº 161, no bairro de Itaberaba, São Paulo – SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.