Artigo: Um ecumenismo de gestos concretos

Jorge Atilio Silva Iulianelli*

Foto: Bispo metodista Federico Pagura / Marcelo Scneider 

A VI Assembleia do Conselho Latino-Americano de Igrejas (CLAI) acontece em Havana, Cuba. A escolha do local da Assembleia é um indicativo dos gestos concretos a que o ecumenismo que o CLAI está a buscar: um ecumenismo solidário, libertador, que afirma a justiça.

Estamos em Cuba reconhecendo o enorme esforço do povo cubano de construir uma sociedade justa e solidária, apesar de 50 anos de bloqueio econômico imposto pelo Gigante do Norte, o governo dos Estados Unidos da América. Não apenas por isso, neste ano, Cuba enfrentou a furacão Sândi, que atingiu varias áreas da Ilha, de forma especial a Ilha da Juventude, onde também se encontrava a escola de medicina.

Esta Assembleia do CLAI veio declarar solidariedade ao povo cubano, e por meio dele a todo povo da América Latina, que enfrenta os efeitos das Mudanças Climáticas, reclamando por um regime que promova a justiça climática e socioambiental em todo o continente Latino-americano.

Nestes dias, houve na abertura uma justa homenagem a um dos patriarcas ecumênicos latino-americanos, o bispo metodista, argentino, Federico Pagura. Pagura tem 90 anos. Em toda sua historia sempre demonstrou que há apenas uma forma verdadeira de fazer amor, aquele que promove o descentramento e gera a capacidade de escutar as necessidades dos demais, e atendê-las devidamente, por meio de nossas ações.

Na celebração de abertura, que foi uma linda rememoração de todas as anteriores assembleias do CLAI, o governo cubano, por meio de seu Primeiro Vice-Presidente, Miguel Bermudez, condecorou Federico Pagura com a comenda da solidariedade, em reconhecimento pelo seu empenho na promoção dos direitos humanos e na luta pela vida, das pessoas e do território do Continente Latino-Americano.

Houve, nos primeiros dois dias, a apresentação dos relatórios da presidência, do bispo anglicano, do Panamá, Murray, e do Secretário Geral do CLAI continental, Revdo. Nilton Giese, pastor da IECLB. Em seguida houve o relatório das ações nas regiões, de todos os projetos que compõem o CLAI. Na seqüência passou-se ao processo eleitoral. O primeiro momento deste processo e a eleição do Presidente da Junta Diretiva. Houve cinco rodadas para eleger, dentre os cinco candidatos, aquele que poderá representar o conjunto das ações do CLAI, que é um indicativo do projeto com o qual o CLAI se engajara nos próximos seis anos. Após cinco rodadas, a assembleia deliberou pela eleição do Revdo. Felipe Adolf, luterano, em atuação no Equador, na cidade de Quito, onde está a sede do CLAI. As primeiras impressões, pelo seu discurso de posse, é que a atuação do CLAI precisará estar próxima às igrejas, ouvindo-as, fortalecendo-as por meio de incidência publica, fazendo com que a presença dos cristãos ocorra também no seio da sociedade civil.
 

*Jorge Atilio Silva Iulianelli é assessor de KOINONIA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.