“Aqui nós aprendemos sobre nossos direitos e temos nosso respeito como cidadã”, diz aluna em curso de Direitos Humanos do programa Transcidadania

IMG_3676O curso de Direitos Humanos e Democracia, promovido por KOINONIA em parceria com a Secretária Municipal de Direitos Humanos, teve seu terceiro módulo realizado abordando os direitos humanos sob a perspectiva de gênero e direitos à saúde-estado e corpo. Para somar esforços, a formação contou com a facilitação de Franklin Felix, psicólogo, militante LGBT e de combate à intolerância religiosa.

As aulas abordaram os papéis de gênero, suas expressões, identidades e orientações sexuais. “Neste módulo também trabalhamos o tema corporeidade e muito as questões de pertencimento, as questões de direito e como a sociedade, uma vez estabelecida por padrões patriarcais e heteronormativos, precisa adequar a vivência da população trans e não elas se adequarem a esse padrão estabelecido”, compartilhou Franklin.

O tema “Quem eu sou: Direitos e Deveres” foi tratado através de uma abordagem crítica, dialogada e participativa. A aluna Jéssica Bernadine falou sobre como o Transcidadania e o curso Direitos Humanos têm contribuído em sua vida. “Sofri muita repressão pela sociedade, por policiais e religiosos, mas o Transcidadania está nos proporcionando acesso à cultura e à educação para saber lidar com isso. Aqui nós aprendemos sobre nossos direitos e temos nosso respeito garantido enquanto cidadãos. O curso nos ajuda a nos recolocarmos na sociedade e a entendermos nossos direitos”.

Por fim, o facilitador Franklin comenta sobre os resultados que os cursos vêm trazendo. “Eu fico muito feliz quando as meninas falam que elas se posicionam sobre qualquer tipo de intolerância. Elas e eles estão reconhecendo seus direitos. Elas relatam o quanto o curso de Direitos Humanos tem sido empoderador e percebem as transformações que elas podem promover na sociedade”.

A formação em Direitos Humanos e Democracia promove, através do programa Transcidadania, duas aulas por semana, sempre às terças e quintas. Seu objetivo, além de ser um novo campo de construção, é proporcionar a transposição de uma fronteira múltipla de determinações históricas, sociais, culturais, políticas e econômicas.

Promovido pela Prefeitura de São Paulo, em parceira com KOINONIA e a Secretária Municipal dos Direitos Humanos, o Transcidadania tem desenvolvido ações de promoção dos direitos humanos e cidadania, criando oportunidades de melhoria na qualidade de vida para transexuais e travestis.

Após as eleições municipais ocorridas em outubro deste ano, muitas participantes demonstram preocupação com a continuidade do programa, já que o mandato da prefeitura de São Paulo mudará. Ester Lisboa, assessora de KOINONIA, esteve presente nas aulas e conversou com a turma sobre o sentimento de insegurança compartilhado pelo grupo. “Sei que o medo nos assombra, mas se nós nos unirmos e mostrarmos nossa voz, tudo vai dar certo”.