Territórios Negros nº 33

Helena Costa

“A luta por direitos não pode restringir-se, portanto, à luta pela produção de leis. É preciso monitorar suas condições de efetivação, tendo em conta tais planos de insegurança dos direitos: orçamentário, normativo e jurídico.”

Este é um trecho do editorial do informativo Territórios Negros nº. 33, que, como de costume, faz uma análise da conjuntura quilombola no País.

Na seção “Um pouco de História”, o tema escolhido foi a Roda dos enjeitados, que acolhia crianças abandonadas e tornou-se um recurso para livrar os bebês negros da escravidão. A “Fala Quilombola” deste número ficou a cargo de Moizes Souza e João Ramos, membros da diretoria da Associação do quilombo de Santa Rita do Bracuí; enquanto que a seção “Um território” enfoca a comunidade de Picadinha, no município de Dourados, MS.

Este informativo Territórios Negros reúne ainda as notícias mais relevantes dos meses de março e junho sobre a temática quilombola.

Leia e baixe para o seu computador clicando em  Territórios Negros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.