Segunda edição da Revista OQ

KOINONIA Presença Ecumênica e Serviço

 KOINONIA lança a segunda edição da Revista OQ, que tem como tema “Educação e Relações Étnico-raciais”. A publicação é um espaço de produção acadêmica sobre temas relacionados às comunidades remanescentes de quilombo, foco do portal Observatório Quilombola.

A segunda edição da revista foi inspirada por duas importantes datas no ano de 2013: os 10 anos da aprovação da Lei 10.639/2003, comemorado em 9 de janeiro, e o primeiro ano das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Escolar Quilombola na Educação Básica, celebrado em 20 de novembro.

Fazem parte desta edição, de Pernambuco, o texto da quilombola Givânia Maria da Silva, da comunidade de Conceição das Criolas, que faz um resumo de sua pesquisa de mestrado em Políticas Públicas e Gestão da Educação, realizado na Universidade de Brasília (UNB). Givânia mostra de que forma a educação tradicional se relaciona com a luta dos quilombolas por direitos individuais e coletivos e destaca quais elementos fazem com que a educação na comunidade de Conceição das Criolas seja compreendida como diferenciada.

De Alagoas, Edna Bertoldo e José Bezerra da Silva apresentam uma análise sobre a educação escolar quilombola e descrevem os principais desafios perspectivas.

Do Pará, há os artigos de Ana D´Arc Martins de Azevedo e de Willivane Ferreira de Melo. A primeira apresenta sua pesquisa, de abordagem qualitativa e etnográfica, que teve como objetivo estudar a construção da identidade quilombola de Jambuaçu a partir de entrevistas realizadas com seis professores das cinco comunidades que integram o território. A segunda relata a experiência do município de Santarém no que diz respeito ao processo de construção de uma política pública de educação escolar quilombola destacando as conquistas e os desafios existentes.

Da Bahia, recebemos também dois textos: Flávio José Passos faz uma avaliação dos programas de ações afirmativas executados em duas universidades públicas: Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) e Universidade Federal da Bahia (UFBA). Marta de Alencar Santos propõe uma discussão sobre políticas públicas educacionais e os instrumentos legais relacionados ao direito à educação de crianças entre zero e cinco anos, destacando o papel de ambos na reprodução das desigualdades étnico-raciais.

Finalizando, do Rio Grande do Sul, Sarah Amaral contribuiu com a resenha do livro de Lúcia Regina Brito Pereira, Arilson dos Santos Gomes, Marilene Leal Paré e Osvaldo Ferreira dos Reis: “Africanidades Sul-Rio Grandenses”, da Coleção “A África está em nós”.

Boa leitura!

Confira a Revista OQ
Visite o Observatório Quilombola
Curta a página do OQ no Facebook
Colabore com a Revista OQ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.