Pintando e bordando: continuam as oficinas nos Terreiros de Salvador

Márcia Evangelista

Dando continuidade às ações iniciadas com o apoio de Koinonia para a valorização dos conhecimentos tradicionais e para a busca de formas de sustentabilidade pessoal e coletiva, algumas comunidades de Terreiro continuam com as oficinas de artes e ofícios.

Osun Inká

No dia 20 de fevereiro, no Ilê Axé Oxum Inká, a Associação Margarida Lima Guimarães iniciou um novo ciclo de oficinas de artesanato especialmente voltadas para adolescentes. O primeiro curso, de pintura em tecido, está acontecendo todos os sábados, das 14h às 17h30m. O segundo curso, para aprender a fazer coelho da páscoa, caixas de presente e outros tipos de artesanato, vai começar ainda em março. Os cursos são abertos para pessoas de ambos os sexos, mas tem sido mais procurado pelas meninas. No entanto, mulheres mais velhas, rapazes e homens que queiram aprender artesanato também são bem vindos!

A proposta do Terreiro é trabalhar a questão dos direitos e da saúde sexual dessas adolescentes, já que este é um ponto que chamou a atenção quando da realização das primeiras oficinas apoiadas por KOINONIA. As oficinas de artesanato serão entremeadas de atividades voltadas para o debate e a informação sobre direitos e saúde sexual e reprodutiva.

O trabalho está sendo apoiado pela CESE, por meio do programa Ação para Crianças. A responsável pela Associação e líder religiosa do Terreiro, Maria das Graças Guimarães Santos, ouviu o recado da CESE no Encontro de Terreiros promovido por KOINONIA em agosto de 2009 e, com assessoria do Programa Egbé, elaborou o projeto que foi aprovado e já está em execução.

Espaço Cultural Vovó Conceição/ Casa Branca

No Espaço Cultural Vovó Conceição começou, no dia 04 de março, nova turma do curso “Desfiando e Bordando”, aprendendo a fazer bainha aberta com Dona Maria. Este é o quarto ano que o Espaço oferece o curso de bainha aberta. Neste semestre, as aulas acontecem todas as quartas-feiras pela tarde.

Outro curso que vai ser retomado no Espaço Cultural Vovó Conceição é o de iorubá, todos os sábados, das 14 às 17 horas, a partir do dia 20 de março.

O Espaço apresentou à Sepromi – no edital Março Mulher – o projeto “Formação em gênero e raça para mulheres jovens de Candomblé”. Este projeto é fruto da parceria do Espaço com KOINONIA. Um primeiro projeto de formação em identidade e desenvolvimento foi apoiado pela CESE e este novo projeto, elaborado com o apoio técnico da equipe do Programa Egbé, vem dar continuidade àquela formação, com foco nas mulheres jovens.

Em parceria com o Grupo Hermes e Intecab, o projeto “Lideranças Femininas de Várias Nações”, aprovado no edital Março Mulher, realizará no Espaço quatro oficinas com mulheres de distintas nações de Candomblé sobre sua cultura. É um antigo sonho da coordenadora do Intecab e do Espaço Cultural Vovó Conceição, Ekedy Sinha, que começou a idealizar essa proposta em uma de suas viagens ao Maranhão e em conversas com Pai Euclides. “Este é um primeiro momento, específico para mulheres. Depois ampliaremos a ação, incluindo também os homens, que são lideranças religiosas das distintas nações”, explica a coordenadora do Intecab e do Espaço Cultural Vovó Conceição.

Por Mara Vanessa Fonseca Dutra, Assessora do Programa Egbé Territórios Negros

Saiba mais:

Oficina de bordado no Manso Dandalungua Cocuazenza (BA)
Publicado em: 16/7/2009

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.