Participantes do 10º Curso Ecumênico de Pastoral Popular divulgam a Carta de Santa Cruz

Marcia Evangelista

 
Carta de Santa Cruz
10º CURSO ECUMENICO DE PASTORAL POPULAR
Ecumenismo e Educação Popular em Diálogo
Fortalecendo a Cultura Solidária e Emancipatória
 
 
Santa Cruz, RS, 26 de junho de 2011
 
Com a bandeira do fortalecimento da cultura solidária e emancipatória, nos reunimos em Santa Cruz do Sul, RS, na Casa de Retiro Loyola, para vivenciarmos o diálogo entre o Movimento Ecumênico e a Educação Popular. Entre os dias 23 à 26 de junho de 2011, no 10º Curso Ecumênico de Pastoral Popular que reuniu fraternalmente em torno de 60 participantes, em sua maioria de jovens cristãos e cristãs de diversos lugares, de diferentes áreas de formação e atuação, e de várias denominações religiosas. Celebramos e refletimos nossa prática pastoral e pedagógica e a relação entre o individual e coletivo.
 
Iniciamos os trabalhos com uma abordagem sintética dos passos e tendências da Educação Popular ao longo das últimas décadas. A análise de conjuntura nos possibilitou olhar a realidade do País e do Estado, especialmente o que afeta as organizações e movimentos sociais e populares. No âmbito eclesial/religioso procuramos compreender como estão vivas as Igrejas ao redor do mundo.
 
O resgate histórico de vinte anos, culminando na 10ª Edição do Curso Ecumênico de Pastoral Popular que nos permitiu contemplar as sementes, flores e frutos que enriquecem a caminhada ecumênica. Para testemunhar a existência de diversos frutos que alimentam a vida e a esperança acolhemos testemunhos sobre Economia Solidária, Pedagogia da Alternância; Agroecologia; Reciclagem e os Dramas da População de Rua.
 
Para facilitar a abordagem transdisciplinar entre o Ecumenismo e Educação Popular Emancipatória, tivemos um momento de aprofundamento e esclarecimento sobre os princípios e da atualidade do Movimento Ecumênico.
 
Iluminados pelo texto do Evangelho segundo Mc 6,37–42, seguindo a pedagogia de Jesus, nos reunímos em grupos para apontar indicativos e tomar uma postura crítica frente ao individualismo e fortalecer a cultura participativa, solidária e emancipatória.
 
Os desafios apontados durante o curso circulam em dois eixos: o diálogo entre o Ecumenismo e Educação Popular e a relação entre o individual e coletivo.
 
Nosso encontro foi marcado por fortes momentos de espiritualidade, animação, convivência e partilhas de experiências, ideais, sonhos e projetos. Através da simbologia da natureza, terra – semente – flores – fruto – árvore – fogo – água, celebramos a transformação da vida e o fortalecimento da cultura da solidariedade, da fraternidade e da Unidade.
 
Carta divulgada pelos participantes do 10º Curso Ecumênico de Pastoral Popular (RS)

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.