Parada Gay: um espaço legítimo para promoção dos direitos humanos

Márcia Evangelista

“O amor lança fora todo o medo”. Este foi o lema de religiosos e religiosas que participaram da 15ª edição da Parada do Orgulho LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais), realizada neste domingo (26) em São Paulo, reunindo cerca de 4 milhões de pessoas na Avenida Paulista, região central, segundo estimativas da organização.
O grupo participou da caminhada segurando faixas com frases como: "Exerça a fé e pratique o amor ao próximo. Diga não à homofobia", “Deus está presente onde há amor, afeto e respeito” e "O amor lança foram todo o medo".
“Foram dias e dias de preparação para a participação dos religiosos na 15ª Parada Gay de São Paulo, onde tudo precisava ser conversado e discutido. A nossa participação no ato público teve como objetivo principal alertar os religiosos contra todas as formas de intolerância e, principalmente, a uma ação contra a homofobia. Esta caminhada encerrou um ciclo de atividades, que teve ainda o Painel “Religião e Homoafetividade”, o Ato Interreligioso, na Paróquia Anglicana da Santíssima Trindade, e a presença na Feira da Diversidade, no Parque do Ibirapuera. Para KOINONIA, falar de diversidades e intolerâncias é de suma importância para conquistarmos uma sociedade mais justa e igualitária”, destaca Ester Lisboa, assessora do Programa Saúde e Direitos.
 
 
Sobre a Parada GLBT de São Paulo
A Parada do Orgulho GLBT acontece desde 1997 e a atualmente reúne mais de 3 milhões de pessoas na Avenida Paulista e Rua da Consolação, principais avenidas da cidade São Paulo. Há 15 anos a Parada dar visibilidade às categorias sócio-sexuais e fomenta a criação de políticas públicas para lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais. Para isso, todo ano ocupa os espaços públicos para elevar a autoestima dos LGBT e sensibilizar a sociedade para o convívio com as diferenças. Este ano a Parada GLBT teve como tema: “Amai-vos uns aos outros – basta de homofobia”.
 
 
Informações do Programa Saúde e Direitos de KOINONIA
 
Leia notícias relacionadas:
Publicado em: 22/6/2011
 
Publicado em: 17/6/2011
 
Publicado em: 4/6/2011
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.