Latino-Americanos refletem ecumenicamente sobre formação em diaconia

Carolina Maciel

 

Cerca de 40 participantes de diversas denominações, vindos de vários países latino-americanos, estão reunidos na Escola Superior de Teologia (EST), na cidade de São Leopoldo, em busca do fortalecimento da formação para o trabalho diaconal. O “Seminário Latino-Americano de Formação em Diaconia” é promovido pelo Conselho Mundial de Igrejas (CMI) e pelo Conselho Latino-Americano de Igrejas (CLAI) e acontece entre os dias 21 e 24 de novembro.
Na agenda do encontro, que reúne dos/as teólogos/as, líderes de igrejas, professores/as e estudantes de diaconia, assim como pessoas que desenvolvem diariamente o trabalho diaconal, há a partilha de currículos de formação, reflexões acerca das dimensões teológicas e proféticas da diaconia, com especial atenção ao seu papel na incidência pública e política.
O Conselho Mundial de Iglesias (CMI) tem uma larga história de trabalho no ministério diaconal, que compreende mais de 60 anos de experiências. Após a 9ª Assembleia, realizada em Porto Alegre, em 2006, se realizaram consultas internacionais sobre o tema, em maio de 1009, em Bucareste, Romênia, e em dezembro de 2010, em Utrecht, na Holanda. Este evento é o primeiro de uma série de seminários regionais de formação para diaconia, que serão organizados pelo CMI em parceria com organizações ecumênicas regionais. O processo metodológico do evento está sendo facilitado pelo Centro Regional Ecuménico de Asesoría y Servicio (CREAS), que tem sede em Buenos Aires, Argentina.
No primeiro dia de trabalhos, o grupo refletiu acerca dos temas de “Diaconia e missão”, apresentado pelo cubano Carlos Emilio Ham, coordenador do programa de diaconia do CMI e responsável pelas relações regionais do mesmo organismo ecumênico com o continente latino-americano e o Caribe.
Ham destacou o fato de que a “Missio Dei” (Missão de Deus) é holística e consiste na partilha da Boa Nova do Evangelho de Jesus Cristo através de palavra, ação, liturgia, testemunho e comunhão. “Por isso, estamos buscando a missão de Deus sempre que confortamos os mais necessitados e confrontamos as estruturas injustas da sociedade”, concluiu.
O segundo tópico principal do dia foi “Diaconia e Teologia”, que ficou a cargo do professor Rodolfo Gaede Neto. Ele expressou uma das dimensões contextuais mais expressivas da reflexão sobre o tema no Brasil, destacando que os afro-descendentes representam cerca de metade da população e se caracterizam por sofrer, historicamente, não só a exclusão sócio-econômica, mas também a discriminação étnico-cultural (e quando se tratar de mulheres, ainda a discriminação de gênero).
Gaede Neto destacou a importância de contextualizar a diaconia na América Latina, levando em conta os mais pobres entre os pobres, “aqueles que vivem em comunidades discriminadas por razões étnicas, culturais, religiosas e econômicas preparando uma mesa com pão e comunhão”, avaliou o professor.
Para David Cella Hefel, membro da equipe de diaconia e projetos e responsável pelas relações ecumênicas da Igreja Evangélica do Rio da Prata (IERP), o seminário vem preencher antigas expectativas. Hefel lembrou que várias universidades do continente vem discutindo o tema separadamente e as igrejas, por sua vez, o abordam de forma ainda mais distinta. Em algumas igrejas a diaconia é um ministério ordenado, em outras não, por exemplo. “O fio condutor entre todas as nossas experiências é nossa compreensão de que a diaconia é uma parte essencial do ser igreja na América Latina”, ressaltou.
“Estamos aqui unindo nossas vozes e começando a pensar a diaconia para o futuro”, concluiu Hefel.
O seminário continua até quinta-feira, com trocas de experiências, visitação a projetos locais, reflexões sobre temas transversais e discussões de sobre viabilidade e sustentabilidade financeira, que são temas importantes no campo da formação e do trabalho diaconal.
 
Com informações Marcelo Schneider para Conselho Mundial de Igrejas (CMI)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.