JUSTIÇA CONDENA IGREJA UNIVERSAL NO CASO MÃE GILDA

Helena Costa

Na semana em que se realizam duas manisfetações públicas contra a intolerância religiosa – hoje, dia 19 em Salvador; e no dia 21 no Rio de Janeiro – a Justiça dá ganho de causa para os herdeiros de Mãe Gilda. O caso, que se desenrola há 9 anos, com o acompanhamento de KOINONIA, chegou à ultima instância, o Superior Tribunal de Justiça, que confirmou por unanimidade a condenação à igreja Universal do Reino de Deus.

A decisão da Quarta Turma do STJ obriga o jornal Folha Universal, que publicou a foto de Mãe Gilda sob manchete ofensiva, a publicar uma retratação. O valor da indenização arbitrado pela 17a Vara Cível da Bahia de R$ 1,4 milhao foi reduzido para  R$ 145.250,00.   

Mãe Jaciara Santos, filha de Mãe Gilda, está muito feliz com a decisão, embora lamente não ter podido acompanhar pessoalmente o julgamento. Discorda da diminuição do valor da indenização – não pelo que os herdeiros receberão, mas pelo que a quantia representa para uma instituição do porte da Igreja Universal. Mas isso não tira  o desejo de celebrar essa conquista, afirmou Jaciara, direto do ato público em Salvador. A vitória pertence a todo o Povo de Santo, e a todos que lutam contra a intolerância religiosa.

Conheça outros detalhes da decisão no site do Superior Tribunal de Justiça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.