Igreja e Sexualidades: um diálogo necessário

Debater as sexualidades, sua condição humana e suas controvérsias e paradoxos é uma chave do tempo em que vivemos, por isso, no dia 30 de maio, KOINONIA, junto a Igreja – Povo de Deus – em Movimento e o Grupo de Ação Pastoral da Diversidade, realizou o evento “Igreja e Sexualidades: um diálogo necessário”. O evento contou com a participação do Padre Beto e com vídeo motivador do Deputado Federal/RJ Jean Wyllys.
 
Após a apresentação das instituições organizadoras, foi transmitida a mensagem do Deputado Jean Wyllys, que parabenizou a realização do evento e destacou a grande necessidade de compreender que a igreja não tem uma composição hegemônica, não é composta por pessoas iguais e cada um/uma possui sua particularidade que não devem ser usadas como forma de segregação. 
 
Para somar esforços, Bruna Scocca e Edilson da Silva Cruz foram convidados a partilhar um depoimento. Bruna, travesti, relatou sobre a dificuldade de participar da vida religiosa, pois as comunidades não aceitam as pessoas como são. “Não é válido e nem justo querer nos transformar para poder participar”, comentou. Edilson, participante do Grupo de Ação Pastoral da Diversidade, falou sobre a contradição da igreja, que oculta a sexualidade, mas a prática de Jesus diz que “a verdade vos libertará”. “Eu quero viver a festa do meu corpo de forma livre, viver sem esse tipo de castração”, destacou.
 
Ao tomar a fala, Padre Beto, contou sua trajetória histórica e a caminhada perante a Igreja Católica. “O que um padre mais ouve nas confissões é relacionado à sexualidade. A temática da sexualidade não é só da igreja, é de toda a sociedade”, alertou Beto, que ainda ressaltou que a sexualidade não está ligada diretamente aos genitais, mas toda a forma de ser; o corpo se expressa sexualmente. “Deus nos fez sexuados, devemos entender que a sexualidade é saudável”.
 
Por fim, Padre Beto, parabenizou a realização do evento e motivou os participantes: “Continuem com a utopia. Sejam a pedra no sapato mesmo, não desistam. E é só com vocês dentro que a igreja tem a chance de mudar”.