Drogas e Violência no Campo nº12

Helena Costa

Caras leitoras e caros leitores, o atual número de BDV traz três artigos reflexivos, um relato analítico da participação brasileira no Fórum Mundial de Produtores de Cultivos Ilícitos e dois documentos. O artigo de Rafael Gil Medeiro e Denis Petuco analisam o uso dos dipositivos droga e redução de danos nas reformas de políticas de saúde e políticas de drogas. A reflexão desenvolvida pelos autores critica a atitude manicomial e propõe a alternativa do acompanhamento terapêutico como política apropriada ao paradigma da redução de danos. O artigo de Laura Santos e Sérgio Vidal nos oferece uma análise histórica da presença do cultivo de cannabis sativa no Brasil.(…)é parte de uma pesquisa sobre usos da cannabis sativa no Brasil. Utiliza documentação dos séculos XVIII e XIX sobre o cultivo do cânhamo. Conclui pela necessidade de ampliação de investigações nessa área historiográfica.

O terceiro artigo é um relato analítico da participação brasileira no Foro Mundial de Produtores de Cultivos Ilícitos, ocorrido em Barcelona, de 21 a 25 de janeiro de 2009, que tem por autora Maria Priscila Lisa das Chagas; identifica algumas das contribuições oferecidas desde quem sofre violência letal produzida pela política de drogas. O último artigo reflexivo desta edição é de autoria de Jorge Atílio Silva Iulianelli. Faz uma análise crítica do documento da Comissão Drogas e Democracia, da qual são co-presidentes Fernando Henrique Cardoso, Ernesto Zedillo e César Gaviria. A pretensão do documento é ser uma proposta alternativa a atual política internacional de drogas. Porém, a análise indica que há um equívoco relativo a essa pretensão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.