Comissão de Anistia julga hoje o caso Anivaldo Padilha

Carolina Maciel

A Comissão de Anistia julga neste momento no Ministério da Justiçao pedido de indenização e reparação econômica mensal para Anivaldo Padilha. Ex-preso político, exilado durante o regime de exceção por que atravessou o país nas décadas de 60 e 70, é líder ecumênico, associado de KOINONIA – Presença Ecumênica e Serviço e reconhecido pela sua militância histórica pelos direitos humanos.

A comissão que foi criada há seis meses para investigar violações aos direitos humanos, ocorridas entre 1946 e 1988, período que inclui a ditadura militar (1964-1988) liberou no dia 11 deste mês os nomes que a compõe; são eles: José Carlos Dias (ex-ministro da Justiça do governo Fernando Henrique), Gilson Dipp (ministro do Superior Tribunal de Justiça), Rosa Maria Cardoso da Cunha (advogada da presidenta e do seu ex-marido durante a ditadura), Cláudio Fonteles (ex-procurador-geral da República no governo Lula), Paulo Sérgio Pinheiro (diplomata com farta experiência em legislação internacional da ONU e da OEA), Maria Rita Kehl (psicanalista e escritora) e José Cavalcante Filho (jurista).
 
Ainda hoje acontece o julgamento do conhecido e assumido traidor “Cabo Anselmo”, que no programa Roda Viva reconheceu ter contribuído para a morte de até 200 pessoas durante o período militar.
Nós, de KOINONIA, repudiamos toda e qualquer violação aos direitos humanos, toda e qualquer tirania que encubra a verdade e mais, lutamos juntos e solidários, ao julgamento da anistia para Anivaldo Padilha.
 
 
Leia também no Blog do Ministério da Justiça
 

Com informações Coordenadoria Ecumênica de Serviço – CESE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.