Capacitação e bordado

Manoela Vianna

Na tarde do dia 30 de agosto, cerca de 30 pessoas reuniram-se no Terreiro São Roque, localizado em Salvador, para o encerramento do curso de bordado que fez parte da série de oficinas do Projeto “Capacitação e apoio ao desenvolvimento de Comunidades Negras Tradicionais no Brasil,” promovido por KOINONIA e co-financiado pela União Européia.

Estavam presentes representantes do Terreiro São Roque e de KOINONIA; a professora do curso, Itana Maria Ribeiro das Neves; e as alunas. O curso teve cinco meses de duração e formou 20 mulheres – entre adeptas do Candomblé e de outras religiões – e Andressa da Silva Freitas, de apenas oito anos.

A entrega dos diplomas de conclusão da oficina foi permeada por depoimentos emocionados. Segurando um presente para entregar à professora e com lágrimas nos olhos, a aluna Meirejane Ribeiro dos Santos disse que o curso a ajudou a conseguir um emprego concorrido por três homens: “O curso de bordado foi muito importante para mim. Pensei: se eu consigo bordar, eu consigo emprego.” As aulas também ajudaram Meirejane a mudar sua impressão sobre o Candomblé: “(…) Eu passei a ver o Candomblé com outros olhos. Uma coisa vocês vão ter de mim: o respeito.”

Muitas alunas contaram que o bordado se tonou uma fonte de renda para elas. Joanita Maria da Silva de Assis disse que já vendeu uma toalha por R$ 150,00: “Achei que não ia dar um ponto, vim pela folia. Agora qualquer lugar que a gente vá, a gente leva o pano e desfia.” Gisélia Maria P. da Silva levou para o encerramento um álbum com os tipos de bordado que oferece às clientes:“Já estava há 11 meses de muleta, uma cunhada minha falou do curso. Entrei para desestressar. Hoje já recebi várias encomendas, posso viver de bordado,” afirmou Gisélia.

Conheça o projeto “Capacitação e apoio ao desenvolvimento de Comunidades Negras Tradicionais no Brasil” lendo a notícia: KOINONIA e União Européia
 

Saiba mais sobre as Oficinas de capacitação de conhecimentos artísticos-culturais lendo a notícia: Oficinas em Terreiros de Candomblé

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.