Assembléia de KOINONIA 2008

Helena Costa*

Teve início no dia 12 de setembro a Assembléia Ordinária de KOINONIA, realizada no Hotel Scorial, no Rio de Janeiro. A noite de sexta-feira foi reservada para as boas vindas aos sócios e convidados de outros estados e para a celebração de abertura, que ficou a cargo de Zwinglio Dias.

Os trabalhos da manhã de sábado foram iniciados com um momento devocional sobre gênero, trazendo a reciprocidade como utopia; a necessidade da inversão de valores, em preparação à chegada do Reino de Deus.

Após esse momento e com essa inspiração seguiram-se as reflexões coletivas. O tema-desafio proposto foi pensar KOINONIA para o próximo plano de trabalho, que vai de 2010 a 2015. Assim, as discussões giraram em torno da análise dos contextos nacional, internacional e ecumênico.

No contexto internacional foram abordadas questões prementes como as eleições americanas e os possíveis desdobramentos da eleição de Barack Obama para a América Latina. Também o recrudescimento da direita nos governos europeus esteve em pauta, assim como a posição de liderança do Brasil no continente, entre outros tópicos.

Em termos nacionais, há consenso que houve diminuição da pobreza extrema, sem alteração no quadro das desigualdades sociais. Especulou-se sobre o próximo governo, pós-Lula, e sobre a manutenção ou não dos programas compensatórios. A questão ambiental deixa cada vez mais de ser um nicho de militância para estar presente na pauta das mais diversas mobilizações políticas.

No campo ecumênico, muitas foram as questões levantadas, como a necessidade de reaproximação com os movimentos sociais, a dificuldade com igrejas que têm assumido posições anti-diálogo, e a carência de formação no campo dos Direitos Humanos.

Após o almoço, os sócios e convidados dividiram-se em grupos que aprofundaram as questões levantadas pela plenária. Ao final, os grupos apresentaram suas conclusões, das quais é possível destacar alguns itens comuns aos 3 grupos:

Necessidade de reforço às parcerias, sem perda de identidade das partes;

Formação de quadros e de lideranças

Recuperação e elaboração de conceitos

Aprofundamento sobre Ecumenismo-Direitos-Desenvolvimento

Comunicação que dê visibilidade às ações

Solidariedade e articulação de iniciativas

A Assembléia entende que KOINONIA deve, nos próximos anos, atuar como um agente de relações, estimulador de movimento; referência de ecumenismo, promotor de formação e informação para ações coordenadas no pluralismo religioso.

O domingo foi dedicado às deliberações burocráticas da Assembléia, além da celebração de encerramento. Antes disso, os participantes foram convidados a participar da Campanha Primavera para a Vida, da Coordenadoria Ecumênica de Serviço. Realizada todos os anos com o objetivo de levantar recursos para as ações que visem a superação da violência e a construção de uma cultura de Paz. Em 2008 o tema da Campanha é Direitos e Justiça: uma ação para crianças – as formas de participação podem ser vistas no site da entidade.

* A partir das notas de sistematização de Eliana Rolemberg, sócia de KOINONIA e diretora executiva da Cese.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.