Principal Quem Somos O que é quilombo Notícias Acervo Revista OQ Links Contato
KOINONIA

Comércio com Identidade: Mulheres Negras Quilombolas do Baixo Sul da Bahia

Financiada pela Secretaria do Trabalho Emprego Renda e Esporte da Bahia (Setre) e em parceria com Serviço de Assessoria a Organizações Populares Rurais (SASOP), a iniciativa - ainda em curso, até 2017 - busca fortalecer o comércio feito por mulheres quilombolas das comunidades do Barroso, Jatimana e Dandara dos Palmares, na região do Baixo Sul da Bahia.

Além de apoiar a ampliação de redes femininas e mistas de economia solidária e comércio justo, a iniciativa quer garantir os direitos dessas mulheres que vêm enfrentando situações graves de violência, complicadas pela baixa efetividade local das políticas públicas de redução das desigualdades de gênero. A distância das instituições públicas que fazem parte da rede de atendimento à mulheres em situação de violência é um dos principais problemas. O investimento principal do projeto é no amplo reconhecimento da identidade quilombola e das desigualdades entre homens e mulheres, com um duplo objetivo: consolidar o sentido dessas redes femininas locais como meio de tornar o comércio mais justo, aumentando a presença feminina; e estimular a participação política delas a partir do debate de suas especificidades identitárias e demandas políticas (como, por exemplo, poder contar com a rede de atendimento mesmo em áreas rurais afastadas).

“Comércio com Identidade” deverá formar ainda um grupo de agentes locais de promoção dos direitos das mulheres e combate à violência, composto por 20 participantes de cada uma das três comunidades. Em relação ao apoio à construção de estratégias de comércio, as quilombolas farão cursos que devem ajudar no acabamento dos produtos, controle de qualidade, mapeamento e definição de parcerias, elaboração de planos de negócio e outros relacionados às atividades que elas já desenvolvem ou têm interesse em desenvolver.

A Bahia apresenta 9,8 assassinatos para cada 100 mil mulheres, aparecendo como o segundo estado mais violento do país, perdendo apenas para o Espírito Santo. A região de 7,000 km ² conhecida como Baixo Sul tem 14 municípios e uma população de mais de 330 mil habitantes. Nessa região, são 39 comunidades quilombolas, cujo índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0.63, abaixo da média nacional de 0.73. Enquanto no país 6% da população vive com menos da metade de um salário mínimo, no Baixo Sul 19% das pessoas com mais de 10 anos vivem com essa renda. Entre as mulheres rurais, a situação piora, com 25% delas vivendo com até metade de um salário.

No baixo Sul da Bahia, o trabalho das mulheres e jovens é geralmente desvalorizado e considerado apenas como ‘ajuda’ no campo produtivo. Em espaços de articulação e organização coletiva elas também participam em menor número e com menos influência.

Parceiria Apoio

Compartilhar

 

Palavras-Chave

 

Busca

 

Colabore com OQ

Envie Notícias, textos, fotos. Clique aqui e saiba como participar.

 

Informativos

Cadastre-se e receba nosso informativo.

 

Siga-nos