Religiões por Direitos na Cúpula dos Povos

Carolina Maciel

Foi realizada nesta quinta-feira, 17, a quinta reunião de articulação do grupo inter-religioso na sede da Legião da Boa Vontade – LBV, centro do Rio de Janeiro. O encontro além de estabelecer alianças, promover o diálogo, trocar informações entre as diversas religiões presentes (católicos, protestantes, matriz africana, wicca, muçulmanos, judeus, espíritas, xamanismo e entre outras expressões religiosas) para a convergência na Cúpula dos Povos também debateu questões como a infraestrutura, a realização das atividades durante o evento, a marcha da Cúpula dos Povos e a Vígília inter-religiosa.

Como facilitador do grupo “Religiões por Direitos”, KOINONIA – Presença Ecumênica e Serviço, membro participante do grupo de articulação da Cúpula dos Povos e representante da rede da mobilização ecumênica apresentou através do diretor executivo da organização, Rafael Soares de Oliveira, do secretário executivo, Marcelo Schneider, e da assistente administrativa do movimento, Fabiane Gaspar, propostas para a vigília inter-religiosa pela justiça social e contra a mercantilização da vida que será realizada no dia 17 de junho no horário entre o pôr do sol e a meia-noite. Já para o dia 20, o diálogo ficou por conta da marcha que será realizada pela Cúpula e que o grupo estará inserido em caminhada, cada religião com as simbologias próprias da manifestação em que pertencem, concentrando na Candelária rumo ao Aterro do Flamengo.
 
Durante o encontro foram apresentadas as sugestões dos nomes para as tendas, de acordo com os objetivos das inscrições individuais para a Cúpula, que ficaram divididas em: 1) a tenda maior onde serão realizadas as atividades maiores foi nomeada como: Religiões por Direitos; 2) Soberania Alimentar; 3) Juventude; 4) Povos de Tradição; 5)Paradigmas e Desenvolvimento; 6) Mudanças Climáticas, e por fim, 7) Paz, Conflitos Religiosos e Bens Comuns, lembrando sempre, segundo Schneider, que para além das questões da reflexão e do debate que está intrínseco na realização das atividades, é necessário que haja objetividade e clareza. Além disso, a logo “Religiões por Direitos”, desenvolvida voluntariamente pela designer Giselle Pachêco, foi exposta e aceita por todos.
Por fim, foi estabelecido que durante a Cúpula dos Povos, o grupo de espiritualidade realizará antes do início das atividades, ou seja, das 08hs às 09hs, um encontro diário em favor da liberdade religiosa e contra a intolerância. É um encontro em que a expressão de cada religião se manifestará extramuros e convergindo com o sentimento e a solidariedade do espírito ecumênico.
 
Fique atento/atenta no Blog "Religiões por Direitos"
                                                                                                                    
Carolina Maciel
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *