Políticas Públicas para jovens rurais

Manoela Vianna

Cerca de 95 jovens da região do submédio São Francisco participaram do Seminário de Políticas Públicas para Jovens Rurais na cidade de Paulo Afonso de 22 a 24 de julho. O evento foi promovido por Koinonia, Pólo Sindical, Equip, IRPPA (Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada) e Coopacbs (Cooperativa de bancos de sementes). O seminário também recebeu apoio da Cese,  do Ministério da Justiça,  da Codevasf (Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco) e da Chesf (Companhia Hidroelétrica do São Francisco).

 

O seminário realizou atividades para que os jovens conhecessem as políticas públicas para a juventude rural existentes, discutirem o conceito políticas públicas e as necessidades da juventude rural. Segundo os organizadores, as cinco oficinas de diferentes enfoques mostraram que a juventude rural sertaneja nordestina representada no seminário tem pouca informação sobre políticas públicas rurais, que não alcançam esses jovens.

 

Políticas Públicas apresentadas no seminário

Políticas Publicas do Gov. Federal

Promoção

Primeiro Emprego e

Consórcio da Juventude

Ministério do

trabalho

 Pronaf-Jovem e Primeira Terra

Alfabetização da Juventude Agrária

Ministério de

Desenvolvimento

Agrário

Educação do Campo

Ministério da

Educação

 

Segundo Tempo

Ministério da

Educação e

Desportos

 

Oficinas e conclusões dos participantes

Segundo os organizadores, as oficinas resultaram em diversas conclusões dos participantes resumidas abaixo.

 

Oficina Água-Terra

Durante a oficina, os jovens concluíram que: É preciso conhecer melhor a realidade em que se vive; as políticas públicas para a juventude rural devem articular convivência com o semi-árido, apoio à agricultura familiar e um projeto de desenvolvimento rural sustentável. Além disso, os participantes reivindicaram que experiências que já existem de convivência com o Semi-Árido devem ser asseguradas pelo governo. Além de manifestarem preocupação com a aprovação do projeto de transposição do rio São Francisco sem grandes reflexões.

 

Oficina Cultura e Lazer

Os participantes concluíram na discussão desse tema que a juventude rural quer valorizar as histórias de suas cidades, festas, crenças e valores.

Oficina Arte-Educação

Para a juventude rural a resistência do povo sertanejo tem que ser valorizada pelas políticas públicas.

 

Oficina Geração de Renda

Os participantes afirmaram que políticas públicas acessíveis para geração de renda não existem. Por outro lado, ressaltaram que algumas experiências formuladas pela própria juventude foram realizadas com sucesso.

 

Oficina Política de segurança

Segundo os jovens, segurança é construção de bem-estar e qualidade de vida, não apenas controle social da violência. Para eles um projeto de política de segurança deve que relacionar diferentes questões como racismo, analfabetismo, desemprego e assaltos nas estradas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *