Dia da Imortalidade do Poder da Negra Zeferina é celebrado em Pirajá, Salvador

A Associação de Mulheres Negras Quilombo Zeferina – parceira de KOINONIA na realização de Rodas de Diálogo de Combate a Cultura do Estupro com as temáticas de relações de gênero, sexualidades e saúde financiadas pela CESE e FHB – realizou, no dia 17 de dezembro, a comemoração do Dia da Imortalidade do Poder da Negra Zeferina e contou com a participação de cerca 50 pessoas.

A associação está localizada em Pirajá, local onde, no século XIX, ficava situado o Quilombo do Urubu, liderado pela Negra Zeferina, mulher guerreira que lutou contra tropas. O legado de Zeferina permanece vivo e serve de inspiração para a Associação de Mulheres Negras Quilombo Zeferina, que nessa data comemora a Imortalidade do seu poder e memória.

O dia de ação começou com uma caminhada pelo bairro de Pirajá, na qual participaram os beneficiados da associação, representantes de organizações parceiras e a banda Tambor de Búzios. A primeira atividade após a chegada na sede foi a mesa “O poder de Zeferina como referencial de resistência da comunidade negra atual”, que contou com a participação de apoiadores do Quilombo Zeferina, como KOINONIA – representada pela assistente de projetos Naiara Soares -, Igreja Batista Nazareth, Vereadora Marta Rodrigues, Escola Quilombo dos Palmares e ITEBA.

Naiara Soares pautou sua fala nas ações de KOINONIA, ressaltando a importância de associações como o Quilombo Zeferina, bem como o empoderamento feminino. O encerramento da mesa foi marcado pelo lançamento do livro “O poder de Zeferina no Quilombo do Urubu – Uma reconstrução histórica político-social”, da Dra. Silvia Barbosa, atual presidente do Quilombo Zeferina.

Após o almoço, as comemorações do dia foram encerradas com um bazar solidário e o Natal das crianças beneficiadas pelo Quilombo.