(Re) Construção da Justiça

A edição 338 da revista TEMPO E PRESENÇA oferece novos olhares, abordagens e perspectivas sobre o poder judiciário no País. Clique na capa ao lado e conheça mais detalhes sobre esse número.

Nova edição do Fala Egbé

O mais recente boletim Fala Egbé traz explicações detalhadas sobre a elaboração do estatuto de sociedade civil. Clique aqui e saiba mais.

Observatório Quilombola

Você já conhece o Observatório Quilombola? É um espaço interativo, interdisciplinar e de livre acesso com informações relativas às comunidades negras rurais e quilombolas, Clique aqui e saiba mais.

Mais um número de Territórios Negros

A nova edição do informativo Territórios Negros, voltado para as comunidades negras e quilombolas, destaca a resposta do STF à Ação de Inconstitucionalidade movida pelo PFL contra o decreto que regulariza os quilombos. Clique aqui e saiba mais.

Koinonia e TNI convidam

A revista Drogas e Conflito 11 – uma edição do TNI (Transnational Institute) – será lançada nessa quarta- feira 2 de fevereiro na ALERJ. Haverá um seminário sobre democratização da política de drogas. Veja o convite eletrônico e participe.

Koinonia no FSM 2005

Koinonia participará do Fórum Social Mundial de 2005, que será realizado em Porto Alegre entre os dias 23 e 28 de janeiro. Saiba em quais atividades estaremos presentes.

Jornada Sudeste

A Jornada Ecumênica Sudeste, realizada entre os dias 15 a 17 de outubro, foi uma das atividades preparatórias para a III Jornada Ecumênica, a realizar-se em 2005 com o tema Solidariedade, Justiça e Paz.

Nova edição do Fala Egbé

O mais recente boletim Fala Egbé traz explicações detalhadas sobre a elaboração do um estatuto de sociedade civil. Clique aqui e saiba mais.

Fala Egbé nº4 setembro de 2004

Lançado novo informativo Fala Egbé. Entre outras informações e notícias essa edição apresenta um modelo de estatuto para aqueles terreiros interessados em se registrar como associação civil, premissa para requerer imunidade de impostos. Clique aqui e leia.

Quilombolas

O Seminário A Defensoria Pública e as Comunidades Negras Rurais e quilombolas do Estado do Rio de Janeiro atraiu agentes do Direito, pesquisadores, ativistas e outros atores sociais e comunidades rurais tradicionais. Clique aqui para saber mais.